quinta-feira

meia-lua

Estou a esquecer neste instante os kílometros que nós separam , as lágrimas que me interrogam , as saudades que não me largam e hoje não quero saber o que sinto se me faz bem ou mal , quero estar perto de ti . Percorrer todo o corredor e sentir o teu cheiro em todas as coisas que eu possa passar , quero ir abrir-te a porta com tanta mas tanta velocidade que quando te agarrar nem tempo terás para me dizer "Olá" . Chama-lhe sonho ou ilusão mas eu quero conhecer-te mais do que conheco , quero poder chamar-te do que (ainda) não és , quero gritar mas bem alto que gosto de ti . A chuva não me impedera te ter perto e o sol poderá queimar-me mas serei tua e tu meu , não quero saber o que o mundo pensa hoje mais que nunca sinto que estás a um passo de ser apenas meu . És a coisa mais frágil e misteriosa que já passou pela minha vida , mas como disse eu não quero saber eu quero-te aqui e agora é só o que me intressa . Não quero saber do tempo , do estado do tempo , da circunstância , dos kílometros , das consequências , de nada apenas de ti . Vêm e não vás mais , eu tenho aqui meia-lua tu tens ai a outra metade . Eu estou a espera , anda que eu ainda espero por ti , tenho saudade e falta e não deixo o vento me levar sem antes chegares , agarrares-me com toda a força deixares-me sentir o teu calor , o som da tua voz e o sabor do teu beijo , sim eu espero e sim eu prometo .
"Agora olho em redor , vejo a água a descer toda a avenida como fizera por aqueles dias , salto-a com todo o cuidado como fazia , subo rumo ao fim desta linda avenida e antes ai mesmo antes a escuridão daqueles claustros invade-me toda a alma ,e olho , ai como eu olho e admiro , admiro muito e sonho com o dia a voltar , com o cheiro a nunca desaparecer e com todos aqueles sons lindos que envadem a alma e caras bonitas de se olhar , sinto saudades mas hoje já não sei de qual das duas coisas sinto mais . Se é destes dias , ou do sabor e alma que eles acarretam , eu afinal sei sentir saudade ."


2 comentários: